Professor tenta estimular a produção hidropônica

O professor de marcenaria da Bloomfield High School, nos Estados Unidos, Michael Warholak está tentando propagar um futuro melhor na escola.

Conselheiro da instituição no clube de robótica, Warholak está despertando o interesse dos alunos sobre o cultivo hidropônico, estimulando os membros a cultivar plantas na água. Ele acredita que a Hidroponia é a cultura de produção de alimentos do futuro. E ele quer que esse tipo de pensamento seja enraizado entre os alunos.

O lugar que onde tudo acontece fica em um tranquilo corredor interno da escola, o espaço é de cerca de 12 metros de largura, três andares de altura e tem um teto translúcido.

destaque-BLM-Michael-Warholak-C-220x300Chamado de visionário, ele vê isso como um potencial jardim suspenso, como o da Babilônia, onde os alunos iriam aprender os segredos da agricultura do século 21 ou apenas incentivar a consciência ambiental em um cenário futurista, um jardim cheio, com o som de uma cascata.

Com terras cultiváveis se tornando cada vez mais escassas, Warholak diz que o futuro para a propagação da cultura não está no solo, como na fazenda tradicional, mas sem solo, em fazendas verticais, enraizadas em tubulações de água que estão ligadas horizontalmente em paredes. Vegetais e frutas cresceriam como videiras.

Mas Warholak está impedido de expandir o projeto. Ele tem o espaço e o dinheiro, mas ele não tem os alunos. Neste momento, o BHS Hydroponic Club tem apenas seis membros. E o projeto já está em seu segundo ano.

“Nós nos reunimos uma vez por mês para construir as plataformas. Estou à procura de estudantes para assumir o comando”, disse Warholak.

Ele admite um Hydroponic Club é a obra – a construção das plataformas de tubulação em que para a produção das plantas é de fato muito trabalhosa.

Parte do financiamento para o clube, 700 dólares, veio do Ministério da Saúde, patrocinada pelo Estado. O financiamento inicial para o clube, veio da Fundação Educacional Bloomfield, em 2013. Esse montante, de acordo com Warholak, foi de US $ 1.700.

Ele disse que os alunos que ele teve durante o primeiro ano do clube foram animados sobre o que eles estavam fazendo, mas eles já se formaram. E os novos alunos ainda não compreendem muito bem o que significa a produção sem solo.

Fonte: Revista Hidroponia